Ads Top

5 Pilares da administração financeira da pessoa física e da jurídica


Imagem.: br.freepik


Como separar a finança da pessoa física da jurídica?





Nós temos todos os tipos de ensinamentos, menos para serem pais, e para gerir o nosso próprio dinheiro. Quando deparamos com o problema, não fomos preparados nem para ser pais, muito menos para gerir o nosso dinheiro. 


Portanto, é muito importante sempre quando temos um problema ou um objetivo a ser alcançado, ir atrás dos conhecimentos necessários para resolver este problema ou alcançar nossos objetivos.


Após ter o conhecimento, temos que aplicá-los. Para tanto, temos que imputar uma ação em cima desse conhecimento, para que o mesmo gere um resultado, podendo ser (positivo, nulo ou negativo) dependendo da força e da qualidade da ação.


Dependendo do resultado obtido, podemos aceitar ou reaplicar a ação com mais energia e qualidade para que possamos ter o resultado almejado.


Agora é só partir para o nosso objetivo que é separar as finanças da pessoa jurídica, da pessoa física.


A maioria dos microempresários e pequenas empresas geralmente não têm o hábito de separar a pessoa física da jurídica; um erro muito comum e muito prejudicial ao desenvolvimento da empresa. 





Pessoa Física X Pessoa Jurídica




A pessoa física tem um RG e um CPF, enquanto a pessoa jurídica tem um Registro na Junta Comercial do seu estado, inscrição no CNPJ e demais registros.


Portanto a pessoa física é sócia ou dona da pessoa jurídica, porém tem que obedecer a legislação pertinente e o contrato social.


A pessoa física tem ou não o direito de uma (retirada pró-labore) conforme contrato social, pelo seu trabalho e uma distribuição de lucro caso exista.


A pessoa jurídica é constituída com um ou mais sócios, podendo escolher o tipo de sociedade, o objetivo social e o tipo de tributação ( Simples, Lucro Presumido ou Lucro Real).


Agora vamos para ação em cima do nosso objetivo que separa a pessoa física da pessoa jurídica.


Vamos gerir o dinheiro da pessoa jurídica, sem esquecer-se da pessoa física, pois sem ela, não existirá a pessoa jurídica.


Não podemos misturar as suas finanças, pois cada uma é uma, e têm que ser administradas em separado.


Para se administrar a finança de empresa, independente do seu porte, temos conhecer e aplicar os 5 (cinco) pilares da Administração Financeira abaixo:

  •  Separar a Pessoa Física da Jurídica. 
  •  Controles Financeiros.
  •  Demonstrativos Financeiros.
  •  Finança estratégica. 
  •  Segurança Financeira.


1º. Separar a Pessoa Física da Jurídica.

Temos que proceder da seguinte maneira:


Temos que abrir uma conta bancária para a pessoa jurídica e uma para pessoa física, porque é muito prejudicial misturar as duas finanças para desenvolvimento da empresa hora em questão. 

2º. Controle financeiro.


Tem que ser claro e objetivo, utilizando as seguintes ferramentas financeiras: Separar a Pessoa Física da Jurídica.


Ter um controle do livro diário de caixa


Ter um plano de conta (enxuto e objetivo).


Ter um fluxograma Financeiro.


3º. Demonstrativos Financeiros.
Têm que falar por si próprios, e ainda fornecer o mínimo de dados possível para que o gestor financeiro não perca tempo com a leitura de coisas insignificantes, mas que tenha a clareza do que está vendo.


4º. Finança estratégica.


O planejamento estratégico é de suma importância na finança de uma empresa, sendo uma ótima ferramenta para uma gestão financeira de excelente qualidade, temos que levar mais tempo planejando do que executando, para que possamos errar menos, através da ferramenta Fluxograma Financeiro.


Essa ferramenta financeira é a meu ver a mais importante, pois você só consegue administrar aquilo que você consegue enxergar.


Um fluxograma financeiro bem elaborado tem todas as informações a seguir, como se fosse uma bússola financeira, que indicará o caminho a ser percorrido para alcançar o objetivo traçado.


5º. Segurança Financeira.  


A empresa consegue alcançar a sua segurança financeira e o objetivo proposto no seu planejamento financeiro que é o lucro nas suas operações.


Para obter a segurança financeira de uma empresa, temos que determinar:

  • O Porte da empresa. 
  • Planejamento financeiro bem feito. 
  • O que vai vender.
  • A quantidade a ser vendida.
  • A quantidade do estoque.
  • O capital de giro.
  • Qual Margem de Lucro desejada.
  • O ponto de equilíbrio.



Esse planejamento deve esclarecer onde a sua empresa está e aonde ela quer chegar daqui a seis meses, um ano ou cinco anos, e avaliar se estamos no caminho certo, em busca dos objetivos.

Se você não sabe onde está e nem aonde quer chegar, qualquer lugar serve.


Espero que esse artigo tenha sido esclarecedor, como separar a pessoa física da jurídica, aguarde o nosso próximo artigo.



Boa Leitura!

 


Consultor Financeiro e Gestor Empresarial.
Anísio José Garcia
GARCIA-CONSULTORES ASSOCIADOS

CURTA, COMENTE, COMPARTILHE...
Share



Tecnologia do Blogger.