Ads Top

Adversidades


Qual o seu quociente de adversidades?


         A fim de ter conquista você define agir. Atuando você corre o perigo de frustrar. E quantas frustrações você aguenta até conseguir o sucesso?

        
É um argumento para ser tratado em grande debate de líderes pois são tópicos também que implica associadamente com a inteligência emocional que acentua tentativas vividas e simuladas para sustentar conhecimento de si próprio de cada chefia e do empreendedor.

Como expandir a inteligência emocional de um chefe ou de chefiados:
 Todos nós temos capacidade para liderança a diferença e que alguns desenvolve e outros não.


Todo ser humano desenvolve a inteligência emocional e está associado a fase mental do humano no período da infância é um palco dessa construção e às circunstâncias por várias situações (família, choques, prejulgamentos sociais etc) surge ameaça de castração e impossibilitando o desenvolvimento do seu intelecto emocional, limitando ou desarranjando e castrando o seu QI,QE,QS,QA.


O mundo inteiro sabe que qualquer  ser humano tem que ter seu ponto de equilibrio emocional, para não suceder uma transformação no seu comportamento e na sua conduta social e pessoal e profissional será eminente essa alteração no seu carácter.

Segundo meus amigos bem sucedidos disseram:

 Responderam assim em uma pergunta sobre alguns cases de felicidade de conquistas como empresários:   Um disse: "Eu nunca me rebati contras regras administrativas: A pior coisa que podemos fazer ao enfrentar qualquer problemas é ficarmos pasmados e se vitimando sobre as questões dificultosas dos momentos de fracassos e ficar oscilando. 

Decida o impasse resolva rápido da forma clara ou equivocada. Se for no momento errado, o impasse vai e volta e dar-lhe um bolacha na sua cara, para que você o esclareça de modo correto. Fingir-se de neutro e não praticar é uma opção fácil porque parece baixar os riscos, mas passa sendo certamente fatal para lado pessoal ou para empresa." Um dia a conta chega! 

 Isto é de acordo, para ter conclusão. você precisa finalmente se definir. Ir e realizar. E oxalá como a tartaruga que só segue, ir para algum lugar, quando deixa seu pescoço para fora, desatar simboliza, arrisca-se.

  
Quantas contrariedades você encontra por dia, sem perder o bom senso?

  Segundo uma pesquisa e investigação que li recentemente, anos atrás  pelos estudos eram 23 contrariedades, que aguenta vamos sem perder a paciência. Após outros estudos esse números caiu em cinco ano atrás assustadoramente foram diminuíram eram 3 este ano de 1910, Devido o aumento do engarrafamento no trânsito, pessoas e colegas inconfiáveis sem palavras não cumpre o prometido. A tecnologia, na verdade o mundo está ficando mais complexos e estressante o mundo mudou, as coisas estão mais efêmeras, as pessoas não estão mais suportar a correria do dia à dia, ninguém aguenta mais esse ritmo.

Aconteceu então uma inovação na expressão que pode ordenar com muita precisão o triunfo de uma companhia ou agente capacitado. Mais crucial do que o frio e racional QI(Quociente de Inteligência).

   Mais direto e eficaz do que o melado psicológico do
QE( Quociente Emocional)

   É o QA- Quociente de adversidade, uma forma de explicar porque muitas vezes a persistência tem valor do que o talento.

   A expressão QA foi criada por paul stoltz, consultor da Peak learning, que entrevistou mais de cem mil pessoas para determinar porque algumas subiam na vida e outras não (e porque alguns empreendedores falham e outros davam certo). Depois de anos pesquisando e analisando, Stoltz dividiu as pessoas em 3 grandes grupos de profissionais: os escaladores, os que acampam e os que desistem.

   Os escaladores- São aqueles que procuram desafios. Eles recusam-se terminalmente a serem insignificantes. O que eles fazem, e são, é a coisa mais importante em suas vidas. Empreendedores e vendedores são tipicamente escaladores. São 10% da população, para eles, vale a máxima da escritora francesa Anais Nin: 



"A vida se expande ou contrai de acordo com os riscos que tomamos."

          Os desistentes - São aqueles que odeiam riscos-fazem qualquer coisa em busca da segurança. Levam ao extremo uma das principais característica humana,que é a da resistência a abrir mão do conforto, não importa qual seja o preço pago. Quem é o exemplo típico dessa antipatia ao risco? Funcionários públicos e acadêmicos em geral(professores). São 10% da população.

          No meio, temos os campistas, os que vestem a camisa, mas não muito. Para este tipo de pessoa, a qualidade do cafezinho servido na empresa é muito mais importante do que se ela está dando lucro ou não. Em caso de risco, ficam em cima do muro. São os 80% restante da população.

          Já dizia um ditado Romano: Audentins fortuna juvat (a Fortuna ajuda os bravos).

Assim como um boxeador descomunalmente forte pode ser facilmente nocauteado por ter um queixo de vidro (como Maguila, por exemplo), qualquer empresário ou profissional que realmente queira alcançar o sucesso terá que aprender a lidar com risco e fracasso.

Dicas e sugestões: Todo mundo é valente quando o inimigo está longe.


Fonte: Desconhecida

Boa Leitura!



CURTA, COMENTE, COMPARTILHE...
Share

Tecnologia do Blogger.