Ads Top

A caridade é superior a ignorância e a inteligência



Imagem freepik


O rei que não aprisiona, mais que libertava!


        Vou narrar uma história de um rei que havia colocado seis presos em uma tortura incondicional, apenas existia nesse local um espaço para o próprio individuo habitar. O que chama mais atenção era que no canto da cela fria e solitária, havia apenas uma colher gigante feito de madeira com um cabo enorme e uma chave que não abria nada. Se via de fora uma janela que se chegava até a cintura do encarcerado e que seus braços podia ser colocado por lado de fora, motivo, alcançar a comida que fica no centro do interior do cárcere e o acesso para a fechadura do outro, e não da sua. 


O mais intrigante que dentro da prisão havia um pergaminho e uma chave, escrito assim; abre aspas     " A vida é pra viver em união, só os otários e os medíocres e os egoístas, pensam de forma ao contraria"; em outras linhas escritas assim, "Para encontrar a cura para seus alentos e bálsamos para suas aflições, está em um simples gesto de caridade, matar a fome um do outro e  para ter a liberdade é preciso libertar o próximo, para que seja liberto." Fecha a aspas!

       O interessante que ninguém sabia ler, 😕 o tempo foi passando e a fome ficou cada vez insuportável, e todo dias no mesmo horário no almoço e no jantar era colocado para o lado de fora no centro do cárcere uma enorme refeição ali era servida. Um dos prisioneiros  percebeu que a colher de cabo grande feito de madeira alcançava o alimento. O mais e complexo da situação ainda não vista até hoje, era crueldade do Rei, ou uns dos mais disruptivos da mente humana! 


     Não se sabe para que isso aconteceu e para quais intenção do nobre Rei. Bom! Era que a colher alcançava a comida, e as mãos a fechadura uns dos outros, mais o cabo era grande de mais para se levar a boca de si mesmo, mesmo assim, os seis presos tentaram e tentavam e não conseguiam comer. 



    Com a fraqueza nutricional e a falta de inteligência e de união eles iam a cada dia se enfraquecendo ao ponto de não conseguir afirmar as colheres em suas mãos, com a disputa acirrada, alguns pensavam que iriam morrer e outros tinham algumas iniciativas e algumas criatividades mais não era suficientes para pegar a comida mais o desesperos por alimentos eram tão incontrolável e tão eminentes, que se atrapalhavam uns os outros ao atentar o recurso para obter o alimento primeiro.


    Ao ponto de alguns chegar a quebrar a colher uns dos outros, desfalecido por falta da comida, um entre eles, perceberam que a colher alcançava a boca um do outro e não a sua, isso perceptível quando o próprio na tentativa de derrubar o manuseio do outro. O prisioneiro que descobrirá pegou a comida no centro do cárcere e deu para o outro, devida o cabo ser grande, assim viram que as colheres alcançava a boca uns dos outros. Percebendo isso todos se alimentaram ajudando uns aos outros.


         Passaram se alguns anos, e morreram 3 presos por velhice e por outras causas não relatadas, um belo dia um dos prisioneiros pegou a chave que não servia pra nada. Estando velho e neutralizado pelo tempo mais curioso resolveu a tentar colocando a chave na fechadura do outro e tentou abrir, aconteceu algo inusitado e inesperado a cela do seu vizinho abriu... Não crendo o que se via, gritou a cela abriu! Gritou o infeliz. Mais aquela cela não tinha mais ninguém o prisioneiro que estava ali tinha morrido a pouco tempo. 


           Com a descoberta inerente os que estavam vivos fizeram o mesmo, mais aconteceu algo horrivelmente e os que estavam vivos conseguiram abrir as celas dos que estavam mortos mais eles continuaram encarcerados, pois os que morreram não abriram as deles.

Moral da história: 


O segredo da vida é ajudar pra ser ajudado, amar para ser amado, perdoar para ser perdoado, viver para ajudar outros a viverem.

Não deixa que egoísmos destruir a doçura da nobreza de servir uns aos outros. A liberdade sua é a soltura do outro. A muitas dádivas que talvez esteja do seu lado e você ainda não percebeu.

Boa leitura!




Autor.: Matias Júnior 
Consultor e Analista de Marketing Digital


CURTA, COMENTE, COMPARTILHE...
Share





Tecnologia do Blogger.