Ads Top


Evolução do Estilo da Liderança



Liderança e seus Estilos

CONSIDERAÇÕES GERAIS


O estudo do conceito poder não é muito antigo: começa no princípio do século XX.Poder é a capacidade que alguém tem em relação à conduta de outra ou outras pessoas influindo nela ou afetando-a. No tema poder, é necessário diferenciar o "poder" que uma pessoa tem porque possui influência social do "poder" que ostenta quem manipula.Sabemos que, atualmente, há uma situação, mais ou menos generalizada, de conflito com tudo o que representa autoridade: figura paterna, poder político, chefe,etc.O filho, o cidadão, o colaborador sentem que a autoridade paterna,

o poder político ou o chefe de ada um são, muitas vezes, uma ameaça ao seu crescimento pessoal e à sua liberdade individual.O líder nasce ou o líder se torna? As escolas do pensamento, até o início do século XX, afirmam que o líder nasce: é a pessoa com dotes inatos de comando, com qualidades de Personalidade herdadas, o "grande homem".Atualmente, pelo menos para uma grande corrente da psicologia, a liderança deve ser entendida em termos de conduta, ou seja, a influência que uma conduta exerce sobre outra. A partir deste conceito, nós entendemos que Poder é um processo dinâmico, no qual uma pessoa atua sobre outra com a finalidade de influenciar no seu comportamento e na sua atuação profissional,orientando-os para a obtenção de objetivos, previamente determinados por ela mesma ou por outros níveis da organização.



LIDERANÇA AUTORITÁRIA, DEMOCRÁTICA E DEMISSIONÁRIA


Uma das primeiras e mais influentes pesquisas sobre os efeitos do estilo de liderança foi realizada em 1939

por K. Lewin, R. Lippitt e R. White. A pesquisa foi realizada em um acampamento de crianças de 10 anos comandado por adultos.

Estes adultos foram selecionados e treinados pelos pesquisadores para exercer três estilos diferentes de liderança; a intenção era estudar as conseqüências que cada um dos três estilos produzia no comportamento das crianças:


OS LÍDERES AUTORITÁRIOS
 
Recebem instruções de sozinhos tomarem as decisões nas atividades organizadas, sem a participação do grupo. Tinham de manter o grupo quase sem informação,afastado da participação ativa, elogiar e criticar sem dar razões Davam ordens ao grupo gritando (-Vistam os aventais. Hoje temos de pintar e escrever o letreiro),e elogiavam ou criticavam sem objetividade (-Não. Não é assim que se faz. Este trabalho não está bom).

OS LÍDERES DEMOCRÁTICOS
Receberam orientações para tomar as decisões e estabelecer as normas, em colaboração com o grupo, mediante processo de discussão em grupo. Tinham de se comportar como membros do grupo e estabelecer metas ou objetivos de longo prazo. E, além disso, tinham de comunicar de forma objetiva e realista as razões dos elogios e das críticas com relação aos trabalhos e às atividades dos indivíduos e do grupo. Estavam dispostos a dar ao grupo e aos indivíduos orientação e informação (-Por que você não tenta na outra direção?, -Vou te dar um afiador para você afiar as facas e trabalhar na madeira com mais facilidade). Esta conduta foi descrita pelos pesquisadores como amável e de confiança,demonstrando que os líderes gostavam dos jovens e que também se sentiam parte da equipe.Os líderes demissionários receberam instruções para adotar uma postura amigável, mas passiva; deviam evitar sugestões ou avaliar positiva ou negativamente a conduta dos indivíduos ou do grupo. Não entravam em contato com o grupo, a não ser que lhes fossem solicitadas informações diretamente, ao que atendiam de forma amigável.
CONCLUSÕES DA PESQUISA

OS LÍDERES DEMOCRÁTICOS OU PARTICIPATIVOS
Foram os mais eficientes e eficazes. Os membros do grupo eram amigáveis e se preocupavam com o grupo. Por exemplo, trocavam elogios e estavam dispostos a compartilhar das coisas da equipe, usando o "nós" em lugar do "eu" mais que as outras equipes. Foram também muito produtivos, realizando trabalhos de qualidade, embora seja importante ressaltar que nem sempre foram tão produtivos quanto os grupos autoritários. O grupo comandado pelos líderes autoritários tendia a manifestar hostilidade e agressividade em relação ao líder ou ao bode expiatório do líder e a atmosfera era tensa e forçada.Dependiam excessivamente do líder, de quem continuamente exigiam atenção; quando surgia uma crise e o líder não estava, o grupo não funcionava. Quando o líder estava presente trabalhavam mais que os grupos democráticos. No entanto, quando el e nã o estava, simplesmente deixavam de trabalhar. O grupo dos líderes demissionários foi o menos produtivo de todos. Os membros do grupo passaram momentos muito divertidos e se relacionavam amigavelmente com os líderes. Entretanto, quando lhes foi perguntado que tipo de líder preferiam, disseram sem duvidas que era o democrático.


OS LÍDER AUTORITÁRIO
Características do Modelo O poder, representado pela posição da pessoa na estrutura da organização, é sempre utilizado, mesmo quando a situação não o exije. Ao analisar qualquer problema que surge na organização, a tendência é procurar "quem é o responsável pelo erro", ao invés de identificar o problema e sua solução adequada.
As políticas, os objetivos, os programas, as normas, etc. são terminados única e exclusivamente no mais alto nível da organização. A direção utiliza sistemas de informação incompletos, retendo dados importantes para o trabalho do empregado, de forma que este tem de recorrer constantemente ao chefe para se informar. Com esta forma de agir se consegue que o chefe "saiba tudo" com respeito ao trabalho dos colaboradores. As relações entre chefe e colaboradores são baseadas no papel destes últimos de apoiar os superiores para que estes possam realizar suas tarefas. Esta característica faz com que o chefe se isole do pessoal sob seu comando e bloqueie totalmente a comunicação ascendente.
A concepção do chefe é que ele ou ela tem a responsabilidade do controle da conduta e do desempenho dos colaboradores para alcançar os objetivos da organização.Conclusão: no sistema autoritário de direção, a responsabilidade é sempre do chefe. Ele ou ela decide as atividades, elabora as atribuições de trabalho e faz com que estas sejam cumpridas.



OS LÍDER DEMOCRÁTICO
Características do Modelo o processo necessário para a resolução de problemas estende-se por toda a organização. Atua quando e onde o erro acontece, não tentando procurar o culpado, mas tratando de solucionar o problema criado.

A unidade básica da organização é o "grupo deliberativo", em lugar do indivíduo. A forma piramidal da estrutura empresarial tradicional, que colocava toda a sua ênfase na relação chefe - subordinado, foi inundada por complexos requisitos com respeito à especialização e à competência, obrigando pequenos grupos a se constituírem em unidades básicas para a solução dos problemas organizacionais. Esta evolução fez com que os diretores tivessem de trabalhar em equipe com pequenos grupos, levando ao desenvolvimento de novas atitudes e capacidades.A confiança e a necessidade mútua são as forças integradoras da organização que vieram substituir a "autoridade do cargo". Isto pressupõe que o clima da relação chefe - subordinado se baseie na idéia de que o chefe entende que a sua missão consiste em facilitar ao colaborador os meios e recursos necessários para que ambos alcancem os objetivos da organização.

Isso implica em um reconhecimento da importância que a tarefa do colaborador tem em si mesma.A direção assume uma função coordenadora importante e se converte no fator que estabelece e mantém a comunicação interna e recíproca entre todos os grupos.A direção respira e estimula o desenvolvimento de seu pessoal que espera e deseja poder assumir maiores responsabilidades.



OS LÍDER DEMISSIONÁRIO
Características do Modelo No modelo demissionário ou permissivo, a responsabilidade é distribuída entre os membros da equipe. O líder deixa que o grupo atue como quer, mas faz com que os seus membros saibam que ele sempre está "disposto" a ajudá-los ou aconselhá-los.A atitude deste líder oscila entre uma aparente total confiança dada à equipe e uma suscetibilidade excessiva de quem sente que pode ser removido do seu posto.

No exercício do poder prevalece o clima de abandono e falta de vontade, com escassos momentos de explosões de raiva.


OS LÍDERES DEMISSIONÁRIOS
Não entram em contato com a equipe, não dão informação a não ser que expressamente solicitada. Nesses casos, seu comportamento é amigável, mas carente de objetivos.

Boa Leitura!


  


Tecnologia do Blogger.