Ads Top

Suicídio




 Coragem ou Covardia 



Caros leitores(as), sejam bem vindos.

   No passado, o suicida era visto com maus olhos pelas religiões em geral. Os católicos achavam que ele não ia para o céu. Os judeus os enterram num canto separado do cemitério. Você concorda com essa visão de que o suicida é um fraco, uma pessoa que não teve coragem de encarar a vida de frente?

Suicídio segundo a Bíblia:

      O que a Bíblia diz sobre um cristão que comete suicídio? A Bíblia ensina que podemos ter a garantia da vida eterna a partir do momento em que verdadeiramente crermos em Cristo (João 3:16). Segundo a Bíblia, os cristãos podem saber que possuem a vida eterna sem qualquer dúvida (1 João 5:13). Nada pode separar um cristão do amor de Deus (Romanos 8:38-39). Se nenhuma "criatura" pode separar um cristão do amor de Deus, e até mesmo um cristão que comete suicídio é uma "coisa criada", então nem mesmo o suicídio pode separar um cristão do amor de Deus. Jesus morreu por todos os nossos pecados e se um cristão verdadeiro, em um momento de crise e fraqueza espiritual, cometer suicídio, esse pecado ainda seria coberto pelo sangue de Cristo.

Suicídio segundo Espiritismo:
      A calma e a resignação adquiridas na maneira de encarar a vida terrena, e a fé no futuro, dão ao Espírito uma serenidade que é o melhor preservativo da loucura e do suicídio. Com efeito, a maior parte dos casos de loucura são provocados pelas vicissitudes que o homem não tem forças de suportar.
         A incredulidade, a simples dúvida quanto ao futuro, as idéias materialistas, em uma palavra, são os maiores incentivadores do suicídio: elas produzem a frouxidão moral.
     A propagação das idéias materialistas é, portanto, o veneno que inocula em muitos a idéia do suicídio, e os que se fazem seus apóstolos assumem uma terrível responsabilidade. Com o Espiritismo, a dúvida não sendo mais permitida, modifica-se a visão da vida. O crente sabe que a vida se prolonga indefinidamente para além do túmulo, mas em condições inteiramente novas. Daí a paciência e a resignação, que muito naturalmente afastam a idéia do suicídio. Daí, numa palavra, a coragem moral.

Suicídio segundo Monja Coen/Budismo:
      ”A pressa para a morte não há necessidade, e o primeiro preceito budista é não matar vc e os outros. Segundo Buda nada é fixo e permanente; contrário ao suicídio.
Mas nós tratamos os suicidas como tratamos aqueles que morrem de forma natural, com respeito e oramos por ele. Não existe nenhuma reza especial e não é deixado de orar, mas......não se apresse.”

Qual a sua opinião?
      Como filho que perdeu seu Pai aos sete anos de idade com uma bala de revólver em sua boca, resta-nos a fé na continuidade da vida em outro plano, orações para nos fortalecermos e, principalmente, para que chegue até ele reconfortando seu espírito, criando forças para um recomeço!

Um grande abraço em 
Nome de Nosso Senhor Jesus Cristo!


Autor: Márcio Gonçalves
Bacharel em direito. 
MBA em MKT pela FGV.
20 anos de Multinacional na área comercial e grandes empresas do Brasil, tendo trabalhado na área de saúde, varejo e consultoria empresarial.
Celular: 16  99794-6510
CURTA, COMENTE, COMPARTILHE...
Share

Booking.com
Tecnologia do Blogger.